Argentina, Brasil E Uruguai: Um Estudo Dos Impactos Regionais Da Alca

Autores:

Simão Davi Silber Sr. – Universidade de São Paulo

Joaquim José Martins Guilhoto – Universidade de São Paulo

Resumo:  O propósito deste trabalho é estimar conseqüências econômicas de uma suposta formação da Área de Livre Comércio nas Américas (ALCA) sobre os países do Cone Sul: Argentina, Brasil e Uruguai. Para isso, utiliza-se o modelo Computável de Equilíbrio Geral (CGE) denominado GTAP (Global Trade Analysis Project), cuja base de dados é composta por 87 países e/ou regiões e 57 setores de atividade econômica. Após uma atualização da base de proteção tarifária brasileira são simulados seis diferentes cenários para a formação desse acordo: 1) uma liberalização comercial completa entre todos os países das Américas e todos os setores de atividade, ou seja, são eliminados os impostos às importações e os subsídios às exportações e à produção; 2) eliminam-se os impostos às importações em todos os setores de atividade e todos os países, porém o Brasil não participa de tais acordos; 3) repete-se o cenário anterior com a exclusão dos países do MERCOSUL; e, nos cenários 4, 5 e 6 seguintes, repetem os três primeiros, no entanto, excluindo-se os setores agropecuários, de difícil negociação. Os resultados apontam para ganhos de bem-estar apenas quando o Brasil participa das negociações (1 e 4).

Palavras-chaves: MERCOSUL, ALCA, Liberalização comercial e Equilíbrio Geral.

Download SSRN Download IDEAS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s