Impactos Sociais,Econômicos E Ambientais Da Melhoria No Saneamento Básico Rural No Brasil

Autores:

Cinthia Cabral da Costa – Universidade de São Paulo

Joaquim José Martins Guilhoto – Universidade de São Paulo

 

Resumo: O Brasil tem mais de 23 milhões de pessoas na zona rural sem coleta ou tratamento de esgoto, o que corresponde a 75% da população rural. Um reflexo desta situação é observado na área de saúde, onde há um índice de mortalidade causada por diarréia (principal doença provocada pela falta de saneamento) semelhante à de países pobres da África e é o terceiro maior da América do Sul, segundo dados da OMS (2004). Este estudo teve como objetivo mensurar o impacto social, ambiental e econômico decorrente da atual falta de saneamento rural no país em relação à implementação de uma proposta tecnológica de tratamento do esgoto, a fossa séptica biodigestora, como alternativa para o ambiente rural. Encontrou-se que a construção deste sistema de saneamento poderia reduzir cerca de 250 mortes e 5,5 milhões de infecções causados por doenças diarréicas ao ano no país; reduzir a poluição dos cursos d’água em cerca de 250 mil toneladas de DBO ao ano e que a cada R$ 1,00 investido na implementação da alternativa tecnológica avaliada poderia causar um retorno para a economia de R$4,69 em produção e R$2,55 em PIB. Além disto, as importações reduziriam em R$122 milhões e ocorreria um aumento de 51 mil empregos.

 

Download SSRN  Download IDEAS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s